Imagem em destaque 4 Tascas Fantásticas no Norte de Portugal - 4 Tascas Fantásticas no Norte de Portugal

4 Tascas Fantásticas no Norte de Portugal

Desde tascas e simples snack bars até aos restaurantes gourmet, o mapa de destinos gastronómicos em Portugal é rico, entusiasmante e variado.

Nos últimos anos, algumas tascas têm adotado conceitos gourmet. E alguns restaurantes de comida requintada têm feito esforços para atrair mais e mais públicos. No fim das contas, as opções para uma refeição perfeita são incontáveis no nosso país.

Há quem diga que o norte de Portugal é um autêntico paraíso gastronómico. Quem diz isso está completamente certo. Se planeia uma visita à região em passeio, tome nota destas quatro tascas com uma ótima relação qualidade-preço.

Postar imagem 4 Tascas Fantásticas no Norte de Portugal Caçana - 4 Tascas Fantásticas no Norte de Portugal

Caçana, Viana do Castelo

Localizada junto à Serra de Arga, a Caçana em Viana do Castelo é um oásis de enchidos e queijos da região. Desfrute ainda das moelas e dos rojões, nesta que é amplamente considerada como uma das melhores tascas do norte de Portugal. Para uma experiência completa, visite o terraço e deixe-se encantar pela vista deslumbrante.

Tascö, Porto

O Tascö no Porto é um espaço único, moderno, bem decorado e descontraído. A variedade de petiscos é surpreendente. A fantástica seleção de sabores inclui polvo com molho verde, arroz malandro, pataniscas de bacalhau, rojões, caldo verde, entre tantas outras opções imperdíveis.

Postar imagem 4 Tascas Fantásticas no Norte de Portugal Tasca do Delfim - 4 Tascas Fantásticas no Norte de Portugal

Tasca do Delfim, Arcos de Valdevez

A Tasca do Delfim tem uma decoração e um ambiente que não encontra em nenhum outro estabelecimento. É um local simples e autêntico. A música faz parte da alma da casa. Quem visita recomenda que experimente o vinho verde tinto, o mel e as tiras de presunto.

Taberna Belga, Braga

Verdadeiramente parte da elite de tascas do norte português, a Taberna Belga em Braga é realeza no que toca à deliciosa francesinha. Se planeia visitar este cantinho gastronómico só uma vez, tem de optar pela francesinha. O cardápio conta ainda com pregos no prato e diversas cervejas de excelente qualidade.

Alie a beleza natural do Norte aos seus pratos de comer e chorar por mais!

Imagem em destaque 3 dos Melhores e Mais Económicos Restaurantes de Cozinhas do Mundo em Lisboa - 3 dos Melhores e Mais Económicos Restaurantes de Cozinhas do Mundo em Lisboa

3 dos Melhores e Mais Económicos Restaurantes de Cozinhas do Mundo em Lisboa

A capital portuguesa está repleta de restaurantes onde qualquer pessoa pode desfrutar de deliciosas e típicas receitas portuguesas a um custo bastante acessível. Mas a verdade é que, cada vez mais, a oferta gastronómica em Lisboa tende a expandir-se para variadíssimas cozinhas do mundo.

Não pense que terá de pagar muito mais um prato nesses restaurantes. Nesta lista, passamos pela Europa e pela Ásia. Descubra três espaços únicos onde gastará menos de 10 euros.

Wurst, Chiado/Cais do Sodré

Como forma de poder voltar a saborear a cozinha da sua terra-natal na Áustria, Maria e Martin começaram a produzir salsichas típicas numa herdade do Alentejo.

Mas estas salsichas são especiais. São totalmente biológicas e seguem a tradição ao detalhe. Depois, são enviadas para o Mercado de São Bento, onde são vendidas na salsicharia Wurst.

A oferta inclui uma variedade enorme de carnes, sabores, condimentos, recheios e molhos. As salsichas podem ser cozidas ou grelhadas. Quem visita pode também decidir se quer comê-las no pão, ou servidas no prato com acompanhamento.

O preço dos menus varia entre cerca de quatro a oito euros. A Wurst é uma ideia diferente e realmente económica para uma ótima refeição em Lisboa.

Postar imagem 3 dos Melhores e Mais Económicos Restaurantes de Cozinhas do Mundo em Lisboa Sun Tan - 3 dos Melhores e Mais Económicos Restaurantes de Cozinhas do Mundo em Lisboa

Sun Tan, Chiado/Cais do Sodré

O foco deste ponto gastronómico da capital está nas reconfortantes e saborosas sopas asiáticas. O caldo coreano de gochujang é uma das opções imperdíveis neste espaço.

É cozinhado com ossos de galinha e de vaca, e servido com carne, noodles, ovo e espinafre. O que lhe dá o nome é o condimento coreano gochujang, feito com malagueta, arroz com glúten, sal e soja.

Com opções de carne e vegetarianas, as malgas grandes no Sun Tan vêm sempre bem servidas e o preço é abaixo dos 10 euros.

The Food Temple, Castelo de São Jorge

No The Food Temple somos levados numa viagem por variados tipos de cozinha, incluindo a vegetariana, a asiática e a portuguesa. O conceito vem da mente de Alice Ming, uma canadiana com ascendência chinesa, responsável pelos sabores e pelos trabalhos no The Food Temple.

Neste restaurante, faz-se bom uso dos produtos de cada estação. Como o menu não é fixo, será provável conseguir experimentar pratos diferentes sempre que lá for. A localização típica do The Food Temple num largo da Mouraria convida a aproveitar um tempo de descanso neste espaço único.

Destas três opções, qual será a primeira cozinha mundial com toque português que vai explorar em Lisboa?

Imagem em destaque 4 dos Pratos Mais Apreciados da Gastronomia Portuguesa - 4 dos Pratos Mais Apreciados da Gastronomia Portuguesa

4 dos Pratos Mais Apreciados da Gastronomia Portuguesa

Podíamos escrever centenas de artigos sobre os fantásticos pratos da gastronomia portuguesa. E ainda assim, não conseguiríamos cobrir todas as obras de arte que o país nos oferece.

Aqui, vamos focar-nos em quatro dos pratos mais apreciados pelos portugueses. Temos um de peixe, um de carne e ainda, dois doces irresistíveis.

Sardinhas assadas

Uma das combinações de sabores mais apreciadas pelos portugueses é a do peixe fresco com o toque fumado da grelha. Especialmente durante o verão, as sardinhas assadas decoram as mesas de todo o país.

Se queremos falar da forma típica de assar e apreciar as sardinhas, então temos de falar da cidade de Lisboa. Nas festas de Santo António, este delicioso prato típico faz parte do menu de praticamente todos os restaurantes. E pode ser encontrado em incontáveis bancas espalhadas pelas ruas da capital.

Postar imagem 4 dos Pratos Mais Apreciados da Gastronomia Portuguesa Sardinhas assadas - 4 dos Pratos Mais Apreciados da Gastronomia Portuguesa

Servidas com ervas aromáticas, uma quantidade generosa de azeite, pimentos assados e um pedaço de broa de milho, as sardinhas assadas são simplesmente divinais.

Arroz de pato

Uma das características principais de um belo arroz de pato é a sua superfície crocante coberta com fatias de chouriço. Antes de cozinhar no forno, o pato deve ser cozido. O objetivo é ficar impecavelmente tenro e suave ao paladar.

O arroz de pato é um prato modesto e tradicional, mas com a sua arte. É apreciado por pessoas de todas as idades e em todo o país. Servido com um bom vinho tinto, a harmonia de sabores é, sem dúvida, reconfortante e especial.

Arroz doce

Do arroz de pato passamos a um tipo de arroz bem mais doce. Já dissemos tudo. Estamos a falar do arroz doce. Todos sabem que a doçaria portuguesa é absolutamente magnífica. O arroz doce é um dos exemplos mais intemporais.

Postar imagem 4 dos Pratos Mais Apreciados da Gastronomia Portuguesa Arroz doce - 4 dos Pratos Mais Apreciados da Gastronomia Portuguesa

As avós do país são a grande autoridade no que toca a criar um bom prato de arroz doce. Existem variações da receita em cada região de Portugal. Mas, no geral, o objetivo é que o arroz fique com uma consistência de pudim. Quase todos os portugueses apreciam que se junte limão na cozedura e que, no final, a superfície seja polvilhada com canela.

A fragância, a textura e o sabor do arroz doce juntam-se de uma maneira profundamente harmoniosa que nos confere calor e conforto à primeira colherada.

Ovos moles de Aveiro

Se, até agora, ainda não ficou com água na boca, continuamos a apresentar-lhe doces para conseguirmos que isso aconteça. Os ovos moles de Aveiro são uma autêntica iguaria no que diz respeito aos doces nacionais.

Estas gemas doces protegidas por uma bolacha fina estão amplamente arraigadas na cultura de Aveiro. O doce é apresentado em várias formas diferentes que remetem à histórica vida marítima da zona, como peixes, conchas ou búzios.

Em qualquer pastelaria da região, pode ainda provar os mais variados doces ricamente complementados com recheio de ovos moles. Ir a Aveiro e não experimentar esta delícia é um erro que não vai querer cometer.

Combine as sardinhas assadas ou o arroz de pato com uma das sobremesas que apresentámos e garanta uma refeição feliz e bem portuguesa!

Imagem em destaque As Histórias de 3 dos Melhores Doces Típicos de Portugal - As Histórias de 3 dos Melhores Doces Típicos de Portugal

As Histórias de 3 dos Melhores Doces Típicos de Portugal

Pastel de Belém

Como forma de sobreviver, os clérigos do Mosteiro dos Jerónimos, em Belém, começaram, no início do século XIX, a vender pastéis de nata.

Na época, a ligação entre Belém e Lisboa era apenas possível através de barco. Mas de forma a visitar o dito mosteiro, assim como a famosa torre, muitos residentes de Lisboa viajavam para Belém. Já para não falar dos turistas de incontáveis outros lugares.

Postar imagem As Histórias de 3 dos Melhores Doces Típicos de Portugal Pastel de Belém - As Histórias de 3 dos Melhores Doces Típicos de Portugal

Esse panorama ajudou muitíssimo ao sucesso dos pastéis de Belém, que passaram a ser amplamente apreciados pelos visitantes.

Avançando alguns anos até 1834, dá-se o encerramento do mosteiro, no âmbito da nova conjuntura provocada pela revolução liberal de 1820. No entanto, o pasteleiro vendeu a receita dos pastéis de Belém ao empresário Domingos Rafael Alves. Até aos dias de hoje, a cobiçada receita continua na sua família.

Foi em 1837 que foram inauguradas as primeiras instalações especialmente pensadas para a produção dos pastéis de Belém. Antes disso, eram vendidos numa refinaria de açúcar perto do Mosteiro dos Jerónimos.

Tortas de Azeitão

Temos de retornar ao final do século XIX para conhecer as origens das primeiras tortas de Azeitão. O personagem principal nesta história é Manuel Rodrigues, conhecido como “o cego”.

A esposa de Manuel Rodrigues era uma mestre da cozinha e a sua filha também se tornou numa dotada criadora de doces. A família assina o seu nome em várias obras da doçaria apreciadas por todo o país. A principal é a receita das tortas de Azeitão.

Postar imagem As Histórias de 3 dos Melhores Doces Típicos de Portugal Tortas de Azeitão - As Histórias de 3 dos Melhores Doces Típicos de Portugal

Uma das primeiras receitas da família Rodrigues, da qual Manuel se tornou o fabricante, são as roscas em forma de S. Ainda hoje, está aberta ao público a pastelaria O Cego, em Azeitão. Inaugurada em 1901, é um marco histórico da gastronomia e da cultura da região.

Pudim Abade de Priscos

De fazer crescer água na boca, o pudim abade de Priscos é um doce típico de Braga. O abade de Priscos, Manuel Machado Rebelo, serviu como pároco durante quase 50 anos. É um dos cozinheiros mais icónicos da história portuguesa. No entanto, o pudim é uma das poucas receitas que o abade deixou ao público.

Postar imagem As Histórias de 3 dos Melhores Doces Típicos de Portugal Pudim Abade de Priscos - As Histórias de 3 dos Melhores Doces Típicos de Portugal

O pudim abade de Priscos é considerado um dos doces mais requintados e exclusivos de Portugal. As casas onde esta sobremesa é confecionada respeitam a receita original, que faz as delícias de muitos.

Arraigadas na história nacional, estas três deliciosas iguarias estão igualmente enraizadas nos gostos dos portugueses.

Imagem em destaque 3 Receitas Simples de Doces Saudáveis - 3 Receitas Simples de Doces Saudáveis

3 Receitas Simples de Doces Saudáveis

Pode desfrutar de doces divinais sem sentir a mínima porção de culpa. Estas três receitas de doces saudáveis são baratas, facílimas, rápidas e, mais importante ainda, deliciosas.

Bolachas de aveia, banana e frutos vermelhos

Postar imagem 3 Receitas Simples de Doces Saudáveis Bolachas de aveia - 3 Receitas Simples de Doces Saudáveis

Para além de ser saudável, este lanche é extremamente fácil de preparar. Só precisa de uma quantidade razoável de aveia, uma banana e alguns frutos vermelhos.

Misture todos os ingredientes numa tigela até formar uma massa uniforme. Unte uma forma com um tipo de gordura à sua escolha, de preferência o mais saudável possível.

Depois é só dispor a massa moldada no formato de bolachas e deixar no forno até que apresentem uma cor levemente dourada.

Gelado de abacate

Este saudável gelado de abacate vai fazer as delícias da família e dos amigos em qualquer dia quente de verão. Precisa de um abacate maduro, duas bananas maduras, duas colheres de sopa de queijo quark ou iogurte grego magro e raspas de limão.

Postar imagem 3 Receitas Simples de Doces Saudáveis Gelado de abacate - 3 Receitas Simples de Doces Saudáveis

Na noite anterior à preparação, corte o abacate e as bananas em pedaços muito pequenos e deixe-os a congelar. Já no dia seguinte, separe os bocados congelados e coloque todos os ingredientes num processador. Deixe triturar até alcançar uma textura de gelado. É tão simples quanto isto!

Mousse de iogurte

Pronta numa questão de minutos, esta mousse de iogurte é simplesmente deliciosa. Os ingredientes são uma caixa de gelatina sem açúcar, um iogurte magro, uma maçã descascada, sementes e morangos.

Postar imagem 3 Receitas Simples de Doces Saudáveis Mousse de iogurte - 3 Receitas Simples de Doces Saudáveis

Prepare a gelatina e conserve-a no frigorífico até a consistência se assemelhar à das claras de ovo. Bata todos os ingredientes na liquidificadora. Divida o preparado em taças e leve ao frio. Sirva com morangos e frutos secos a gosto.

Que tal fazer destas receitas uma atividade divertida de fim-de-semana com as visitas da casa?

Imagem em destaque 4 Restaurantes Bons e Baratos em Lisboa - 4 Restaurantes Bons e Baratos em Lisboa

4 Restaurantes Bons e Baratos em Lisboa

Todos sabem que os portugueses adoram usufruir de um prato bem recheado a um preço acessível. Bem, aqui apresentamos-lhe quatro dos melhores restaurantes em Lisboa em que poderá experimentar várias opções por menos de 10 euros.

Zé dos Cornos, Castelo de São Jorge

O Zé dos Cornos é um restaurante típico com mesas corridas e assentos de madeira. O ambiente é simples, amigável e descontraído.

Quem visita diz que os pratos imperdíveis no Zé dos Cornos são o bacalhau assado, o entrecosto e a feijoada. A nível de acompanhamentos, a salada de tomate e o arroz de feijão são deliciosos.

Postar imagem 4 Restaurantes Bons e Baratos em Lisboa Sé da Guarda - 4 Restaurantes Bons e Baratos em Lisboa

Sé da Guarda, Oeiras

Esta casa dedica-se a oferecer pratos de peixe da melhor qualidade. Desde os jaquinzinhos à pescada, todo o peixe é fresco na Sé da Guarda. Os acompanhamentos incluem arroz de tomate, arroz de feijão ou, até mesmo, a tradicional açorda.

Para quem prefere carne, o restaurante assegura refeições tão boas quanto as de peixe. A dobrada, o pato assado, a entremeada de leitão e a mão de vaca são alguns dos pratos mais apreciados.

Postar imagem 4 Restaurantes Bons e Baratos em Lisboa A Provinciana - 4 Restaurantes Bons e Baratos em Lisboa

A Provinciana, Santa Maria Maior

O restaurante A Provinciana é muito concorrido, o que é automaticamente um atestado à sua qualidade. Por isso, se quer desfrutar de uma refeição mais tranquila, chegue por volta do meio dia, em vez de deixar ficar para as 13.

Os pratos especiais da casa têm dias específicos para ser servidos. Por exemplo, segunda-feira é o dia do bacalhau à minhota, à quarta-feira come-se o pernil e ao sábado é servida a caldeirada de bacalhau.

Os pratos clássicos são realmente acessíveis. A alheira com ovo, o bitoque e os chocos grelhados rondam todos os 5 euros.

Postar imagem 4 Restaurantes Bons e Baratos em Lisboa Taberna da Casa do Alentejo - 4 Restaurantes Bons e Baratos em Lisboa

Taberna da Casa do Alentejo, Santa Maria Maior

Assim como A Provinciana, a Taberna da Casa do Alentejo situa-se em Santa Maria Maior. Este ponto gastronómico oferece uma atmosfera única que consegue combinar tradição, simplicidade, requinte e tranquilidade.

É um sítio perfeito tanto para as refeições principais, como para o chamado lanche-ajantarado com amigos ao final da tarde.

Os petiscos são deliciosos e baratos. Incluem o pica-pau, o choco frito e as migas de espargos. Os pratos de carne são de ótima qualidade, variando entre codornizes fritas e carne de porco à alentejana.

Para uma bela sandes tipicamente alentejana, experimente a tosta de paio e queijo de ovelha. É uma boa aposta para um almoço rápido, reconfortante e acessível.

Em qualquer um destes quatro restaurantes lisboetas, garantimos que quer a sua barriga, quer a sua carteira, saem bem tratadas.

Imagem em destaque 4 Pratos Icónicos da Cozinha Portuguesa - 4 Pratos Icónicos da Cozinha Portuguesa

4 Pratos Icónicos da Cozinha Portuguesa

Qualquer português concorda que a cozinha do nosso país é das mais deliciosas, ricas e diversificadas do mundo. Bem, nós somos suspeitos.

Mas pergunte a qualquer um dos milhares de turistas que anualmente visitam Portugal. Eles ficam completamente apaixonados pela gastronomia nacional. E não é para menos.

Aqui apresentamos quatro dos pratos mais icónicos da cozinha portuguesa. Sirva-os quando receber amigos ou familiares em casa. É garantido que vão adorar.

Postar imagem 4 Pratos Icónicos da Cozinha Portuguesa Bacalhau à Brás - 4 Pratos Icónicos da Cozinha Portuguesa

Bacalhau à Brás

Um bom bacalhau à Brás faz as delícias de milhares ou milhões de portugueses. À primeira vista, cozinhar uma refeição de bacalhau à Brás parece fácil.

E na verdade, o processo é simples. Apenas envolve saltear o bacalhau desfiado com batalha palha e cebola. Para dar o retoque mágico, é costume adicionar-se azeitonas, salsa e outras ervas.

Mas o facto é que, várias vezes, o prato pode ficar demasiado oleoso ou demasiado seco. É preciso estar atento para acertar na muche. Quase todos acabam por conseguir! Um bacalhau à Brás no ponto é nada menos do que divinal.

Postar imagem 4 Pratos Icónicos da Cozinha Portuguesa Francesinha - 4 Pratos Icónicos da Cozinha Portuguesa

Francesinha

Não há ninguém em Portugal que nunca tenha ouvido falar da francesinha. E há poucos que nunca experimentaram uma. É absolutamente verdade, a francesinha é uma autêntica bomba calórica, mas é um prato que imensos portugueses adoram comer, pelo menos, ocasionalmente.

Se quer provar uma francesinha do melhor que há tem de ir ao Porto. Ou no mínimo, procurá-la na região norte. A francesinha eleva ao expoente máximo o conceito da sandes de queijo e fiambre.

O queijo é mais do que triplicado e a quantidade de enchidos é de encher a barriga. Em cima de tudo, vai o molho.

Ao longo dos anos, incontáveis pontos gastronómicos no país, desde snack bars de baixo custo a restaurantes gourmet, têm adaptado a receita da francesinha. Acredite, há dezenas ou centenas de versões deliciosas para experimentar por aí fora.

Postar imagem 4 Pratos Icónicos da Cozinha Portuguesa Cozido à portuguesa - 4 Pratos Icónicos da Cozinha Portuguesa

Cozido à portuguesa

O nome diz tudo. Este cozido é um prato enraizado na gastronomia e na cultura portuguesas.

Para quem gosta de refeições ricas, esta combinação de carnes é uma aposta infalível. O cozido à portuguesa tradicional inclui frango, vaca e porco. Também não podem faltar as couves, as cenouras e o feijão. Podem juntar-se muitos mais vegetais à escolha.

Usualmente, a água em que são cozidos todos os ingredientes é depois usada para cozer o arroz. Dá um sabor muito mais especial e característico a este acompanhamento.

Pastéis de bacalhau

Os típicos pastéis de bacalhau são uma opção versátil, que pode ser servida como entrada ou como prato principal. Quem diria que uma receita tão simples poderia ser tão deliciosa?

Basta usar bacalhau desfiado, batata e ovos para criar uma massa homogénea, uma espécie de bolinhos. O resultado final contará com um exterior crocante e um interior cremoso.

Na cozinha portuguesa, é muito comum servir os pastéis de bacalhau junto com arroz de tomate ou uma salada de feijão frade.

Depois de ler a nossa lista, qual destes pratos vai cozinhar para a sua próxima refeição? Nós, portugueses, não nos fartamos deles.